Cabelo Cacheado

Cabelo Cacheado

De um tempo pra cá, muitas mulheres decidiram largar as químicas alisadoras para assumirem sua curvatura natural. Em 2017, de acordo com a revista Rede Brasil Atual, foi registrado o primeiro “boom” sobre o assunto “cabelo cacheado”. Para se ter uma ideia, as buscas pelos temas relacionados ao cabelo afro cresceram 232%, superando o interesse por cabelos lisos.

Isso reflete uma mudança nos padrões impostos por tanto tempo. Pois, se antes cabelos cacheados e crespos não eram bem aceitos, hoje, eles estão ganhando cada vez mais espaço. Por isso, não à toa, mitos que cercam esse assunto têm caído aos montes.

Frases como “cacho dá mais trabalho que liso” ou “cabelo cacheado demora mais para crescer” já não fazem mais sentido, uma vez que cada cabelo necessita de um cuidado diferente. Então, viemos aqui contar TUDO que você precisa saber sobre cabelos cacheados.

Tipos de cabelo cacheado

Tipos de cabelo cacheado
Tipos de cabelo cacheado

O primeiro passo é entender que cada tipo de cachos tem suas particularidades. Para cuidar melhor deles, você precisa entender o formato dos fios. Essa classificação acontece a partir de uma tabela de curvatura.

No caso das lisas, ou seja, se o cabelo não possui ondulação alguma e os fios são bem fininhos, a curvatura correspondente é a 1A. Agora, se a fibra capilar for mais grossa e pesada, você é do tipo 1B. Mas, e quando as ondas começam a querer se formar – principalmente nas pontas? É fácil: seu cabelo é 1C.

Onduladas, cacheadas e crespas também possuem diferentes curvaturas e entendê-las é fundamental para escolher os produtos certos. Basicamente, fios 2 correspondem aos fios com ondas. O 3 são os cachos e o 4, os crespos. Calma que é fácil. Então, vamos lá?!

2A: Pouca de definição. Os fios são quase lisos e geralmente sem volume.

2B: Ondulações soltas e mais abertas.

2C: Os cachos já são visíveis. As ondas, mais acentuadas e muito parecidas com o formato de um ‘S’.

3A: Cachos definidos e levemente mais volumosos.

3B: Aqui, o formato em ‘S’ começa a fechar e a se definir cada vez mais. As pontas costumam ser mais secas e raiz mais oleosa.

3C: O ‘S’ se torna uma espiral bem acentuada, se aproximando do formato em “Z”, bem fechadinho.

4A: Entramos na categoria das crespas. Os fios são fechados e, se você reparar, quando estão molhados eles continuam cacheados, ma, a definição diminui.

4B: São as famosas – e amadas – molinhas, mas não totalmente definidas. O fio é mais denso e um pouco frágil.

4C: Crespíssimos à vista! O fio é bem denso, super fechado e estreito, quase imperceptível.

Entender a importância dessa tabela é fundamental. Afinal, como cuidar de um cabelo que nem se conhece? Fica difícil, né? Por isso, pare em frente ao espelho, observe e sinta seus cachos. Qual desses tipos ele se encaixa?

Cabelos cacheados precisam de cuidados

Cabelos cacheados precisam de cuidados
Cabelos cacheados precisam de cuidados

Cabelos cacheados necessitam de uma rotina de cuidados redobrados. E tudo começa pela lavagem. Vamos começar pela lavagem? É extremamente importante que ela seja feita da forma mais segura possível.

No caso das cacheadas e crespas diversos fatores precisam ficar no radar e isso inclui a quantidade de produto a ser aplicado e a forma como você vai fazer isso. 

“Meu cabelo está limpo, é só pentear e pronto?” Não, não passou nem perto. Por exemplo, pentear os fios depois de secos acaba com a definição dos cachos, que é o próximo passo para um efeito perfeito. Por isso, entender quando e como pentear os cachos é tão importante quanto saber lavar.

Feito todos os procedimentos acima, agora é hora da finalização!

Definição do cabelo cacheado

Definição do cabelo cacheado
Definição do cabelo cacheado

Assim que você descobrir a curvatura dos seus fios, você pode começar a buscar a definição de cachos que mais agrada. Mas, lembre-se que a estrutura capilar nem sempre será regular, é normal. É por isso que existem os diversos processos de finalizações.

Antes de tudo, é essencial saber que esses métodos não alteram a estrutura das mechas, apenas definem melhor a curvatura. Então, vamos contar alguns segredos que podem ajudar nesse processo:

O primeiro passo é uma boa hidratação. Isso porque o cabelo cacheado tende a ser um pouco mais ressecados, já que a oleosidade natural do couro cabeludo não desce para as pontas.

Uma das técnicas mais conhecidas é a fitagem. Ela consiste em aplicar uma máscara hidratante, ou o seu finalizador preferido em todo o cabelo e, em seguida, desembaraçar os fios mecha a mecha, similares a pequenas fitas. Por fim, amasse-as de baixo para cima e pronto: os cachos ficam definidos por completo.

Outra forma é o rake and shake. O processo é similar ao da fitagem, contudo, ao invés de amassar as mechas, você as estica e balança. Feito isso, você vai perceber uma  definição bem natural.

Importante: esses processos de finalizações devem ser feitos após a lavagem dos cabelos. Isso garante vários day after incríveis já que os fios estão bem cuidados e saudáveis.

Mas lembre-se, não exagere! Se você abusar dos produtos, o cabelo vai ficar pesado e isso vai impedir os cachos a formarem o caracol. Logo, toda finalização perderá o sentido, certo?

Então para ter cachos definidos não existe nenhum segredo, basta criar uma rotina de cuidados e manutenção dos fios.

Cortes para cabelo cacheado

Cortes para cabelo cacheado
Cortes para cabelo cacheado

O corte de cabelo é fundamental para valorizar a curvatura dos fios, controlar ou aumentar o volume, garantir pontas saudáveis e, de quebra, levar a autoestima lá para as alturas.

Mas, tem um detalhe que você precisa ficar atenta: você já ouviu falar no fator encolhimento? Ele acontece nos cabelos cacheados e crespos. Como? Porque ao cortar, o fio parece um pouco maior do que realmente é. Mas é só impressão mesmo porque ao secar, a curva se forma e o comprimento dá uma subidinha. Então, é sempre importante levar isso em conta no momento do corte.

Tratamento para cabelo cacheado

Tratamento para cabelo cacheado
Tratamento para cabelo cacheado

No caso das cacheadas e das crespas o ressecamento dos fios é natural. Mas, com alguns cuidados e hidratações poderosas, dá para driblar esse incômodo bem rapidinhos. Dá só uma olhada nos principais métodos e tratamentos para manter os fios saudáveis.

Para começar, que tal criar um cronograma capilar? Calma, é mais fácil do que parece: trata-se de uma rotina de cuidados para suas madeixas. Nela você vai encontrar três etapas de tratamento: hidratação, nutrição e reconstrução.

A hidratação é fundamental para todos os tipos de cabelos – lisos, inclusive. É que ela é responsável por repor a umidade e os nutrientes dos fios. É que todos os dias a fibra capilar perde um pouco de vitaminas, água e nutrientes e isso a torna frágil e ressecada. Algumas frutas e ativos são ótimos para cuidar e manter a saúde dos fios, como babosa, o D-Pantenol, o óleo de coco, de oliva, de rícino e manga.

Em seguida, você deve nutrir a fibra capilar com nutrientes e lipídios, repondo assim a sua massa. Aliás, você sabia que esses são produzidos pelas glândulas sebáceas do couro cabelo? Isso cria uma espécie de proteção aos fios, sem contar a maciez e o brilho. É por isso que essa reposição é tão importante. A nutrição pode ser feita de três formas: com máscaras, umectação com óleo vegetal e umectação noturna.

O último passo é a reconstrução capilar que nada mais é do que devolver aos fios proteínas importantes para mantê-los fortes e com crescimento saudável. A principal delas é a queratina que costuma se perder durante processos químicos. Mas, quando devolvida aos fios, garante maciez e muito, mas muito brilho.

A melhor forma de garanti-la é usando-a em uma versão líquida. Mas, preste atenção: essa etapa requer cuidado, pois se usada sem necessidade, a fibra capilar fica pesada, sem vida e com aspecto de sujo. Por isso, a atenção para os fios nesse momento precisa ser redobrada.

Voltar ao Topo